terça-feira, 2 de agosto de 2016

1º de Agosto - Dia do Esmalte / 40 graus - Colorama

Oi oi gente linda!
Como vão vocês? 
Eu estou bem depois de umas férias bem mais ou menos, e que já acabaram :(
Mas vamos falar de coisa boa? Vamos falar de esmaltes!!!
Ontem dia 1º de Agosto foi o dia dos vidrinhos que trazem alegria ao nosso dia, sorriso aos nossos rostos e cores para nossas unhas.


Infelizmente passei muito mal e não consegui liberar um post no dia, mas trouxe hoje, espero que me perdoem assim como a minha ausência aqui.

Bom, para começar acho interessante sabermos um pouco mais sobre nossos xodózinhos, não se tem ao certo uma data que eles foram criados, mas há registros de sua existência desde  3.500 a. C,, na realeza Egípcia. Não eram esmaltes como conhecemos hoje, mas sim uma henna (como as que indianos usam para pintar pele ate hoje, em data especiais), em tons que variavam do vermelho ao preto.

O esmalte também era usado como símbolo de distinção na China por volta do século 3 a. C., lá já era comum o uso de misturas com prata o que dava a aparência metálica ao "esmalte". Também eram usados apenas por membros da realeza chinesa. Já entre os romanos, a pintura dava lugar a tratamentos com materiais abrasivos que faziam o polimento das unhas.

Até o sec. XIX não houve muitas alterações com relações a materiais e formas de cuidados com as unhas. Nessa época os cuidados com as unhas restringiam-se a unhas curtas e bem aparadas. Em alguns casos era comum o uso de óleos para perfumar as unhas, e uma tira de couro para polí-las, já que a extravagância de esmaltes não era muito bem aceita. 

Até esse período a maior inovação era a descoberta do palito para a remoção dos excessoas (aquele que usamos até hoje). Somente em 1925 os esmaltes voltaram a recuperar seu espaço, agora com soluções que duravam mais que algumas horas nas unhas, e que graças a alguns estudos foram desenvolvidas algumas soluções que se assemelham as que usamos hoje.

Na sua primeira versão, o produto era de um tom rosa-claro e era aplicado no meio das unhas. Chegando à década de 1930, já podemos notar que a “pintura” nos dedos do pé e da mão fazia muito sucesso entre as grandes estrelas do cinema hollywoodiano, como Rita Hayworth e Jean Harlow. No ano de 1932, os irmãos Charles e Joseph Revlon custearam a invenção de um novo tipo de esmalte, mais brilhante e com um leque variado de tonalidades.

Nas décadas seguintes, vemos que a tecnologia empregada foi se tornando cada vez mais complexa. As unhas postiças parecem como uma boa alternativa de se chamar a atenção sem gastar horas na manicure. Há poucos anos foram disponibilizadas máquinas capazes de imprimir uma imagem digital nas unhas. Difícil é saber onde a indústria da beleza pode chegar a fim de atiçar a vaidade feminina.

Hoje já temos uma variedade de tonalidades e efeitos que nos deixam loucas todas as vezes que chegam novidades as prateleiras, pincéis flat, esmaltes com efeito sand ou holográfico, as películas que facilitam a unha decorada dentre outras coisas.

E para esse dia tão especial eu escolhi usar a cor que abriu alás para um arco-íris de opções que temos a nossa disposição. O vermelho, que já foi simbolo sexual, e hoje é um dos preferidos e clássicos esmaltes, 2 entre cada 5 mulheres não dispensam o uso desse lindo.

O meu escolhido foi o "40 graus" da Colorama, que não é tão clássico dentre os mais usados, mas é pra mim, uma nem tão amante de vermelho o preferido.





Passei duas camadas, ele seca rápido, ficou bem, mas bem vibrante, e eu amo ele.
Espero que tenham gostado, até a próxima.
Beijos da Mandy's